Posts Recentes

8 Hábitos Saudáveis para Crianças - Desenvolvendo Responsabilidade

21.2.2017

Como mãe de dois meninos, um adolescente e um de sete anos, estava pensando e repensando algumas coisas referentes a minha prática.

 

Não sei como é isso com vocês, mas baseada em meus 13 anos de maternidade, posso dizer que tem épocas que a gente pára para fazer uma avaliação do nosso trabalho (ok! A gente nunca fica parada, mas vocês entenderam o que eu quis dizer!). Analisamos situações e "respostas" apresentadas por nossos filhos no dia-a-dia, a respeito do nosso trabalho.  Tanto aquelas que fazem nossos olhos brilharem, quanto aquelas que nos fazem querer explodir de raiva e/ou frustração com a gente mesma. Então, pensamos sobre o que está dando certo e o que precisa ser melhorado em nossa prática materna.

 

Dia desses, percebi que há coisas muito lindas sendo desenvolvidas em meus filhos,  valores, atitudes, hábitos  que  podem ser aperfeiçoados ainda mais se incentivados. Também vi superações que podem se anestesiar, se podadas.

Eles têm potencial e tudo vai depender da forma como eu, a mãe, vou encarar e trabalhar determinadas questões.

 

Num primeiro momento, a escolha de investir em uma maternidade intencional, pode dar mais trabalho, mas a base para a nossa escolha está em saber que tipo de pessoa  queremos formar.

 

Sendo bem prática e simples, pensei em relacionar aqui  oito responsabilidades que podem ser delegadas aos filhos todos os dias, a fim de criar hábitos saudáveis e importantes para o desenvolvimento.

 

Há várias atividades cotidianas que fazemos automaticamente, ou porque alguém nos ensinou ou porque em algum momento da vida aprendemos, às duras penas, sobre sua necessidade e importância.

 

Fizemos por várias vezes e agora fazemos sem mesmo ter que pensar sobre o assunto.

O fato é que ficou tão habitual que fazemos até por nossos filhos.

Por exemplo, arrumamos a cama da filha de 11 anos, todos os dias. Recolhemos a toalha molhada do chão, a esponja cheia de espuma e colocamos a roupa suja no cesto, do filho de 16 anos. Ou ainda, retiramos da mesa o prato usado pelo filho de 20 anos, durante o jantar. Todos os dias!!!

 

Quando assumimos para nós, mães, responsabilidades que deveríamos ensinar para os filhos, além de ficarmos sobrecarregadas, estamos negando a eles o direito de desenvolver bons hábitos para serem adultos responsáveis.

 

Ainda não estou falando sobre a distribuição de tarefas entre a família (sobre isso pretendo falar em um próximo post do assunto), estou tentando fazer uma reflexão sobre algo anterior a isso.

 

Talvez você tenha um filho de três anos. Será que ele pode, junto com você, arrumar o travesseiro da cama dele?

 

Talvez o seu filho, assim como o meu, tenha algum tipo de deficiência que o limite para algumas coisas, mas não para outras. E, vamos ser sinceras, a nossa tendência é fazer tudo por eles. Quem sabe ele possa colocar as meias que você está dobrando em uma "cestinha das meias para guardar", ou até mesmo guardar as meias na gaveta.

 

Talvez você tenha uma filha de seis anos. Será que ela poderia colocar seu próprio prato (exceto de vidro), copo (exceto de vidro) e talheres, na pia, após o almoço?

 

Talvez seu filho/filha de 21 anos, que ainda mora com você, precise desenvolver o hábito de manter seus pertences limpos e organizados.

 

É claro que tudo tem o seu tempo. Não vamos colocar uma criança de dois anos para arrumar a cama com perfeição de hotel cinco estrelas. Não podemos ser extremistas, para nenhum lado.

 

Pense comigo,  dentro da faixa etária e de desenvolvimento do seu filho, o que ele pode realizar, o que é um desafio adequado e em que atividades ele precisa da sua contribuição?

 

Quem está aprendendo precisa: ver como se faz, fazer junto com quem ensina, ser supervisionado enquanto faz sozinho, fazer sozinho e ser incentivado.

 

Filhos precisam ser ensinados.

Não podemos exigir que saibam fazer, se ainda nem mostrarmos como é que se faz. Então, mostre como fazer!

 

Eles estão em fase de aprendizagem então, você precisará fazer junto com eles (muitas vezes, se necessário!). Faça junto!

 

Eles são filhos, cada um com sua experiência de vida, idade, fase de desenvolvimento... não exija perfeição e seja moderada. Você precisará encontrar um equilíbrio na forma de cobrança, Apenas lembre-se que eles, como nós, não são perfeitos, mas são capazes. Você saberá quando algo foi malfeito por preguiça ou quando a cama deixou de ser arrumada porque seu filho está doente. Então, acompanhe o trabalho.

 

Eles precisam se sentir seguros, capazes, confiantes e incentivados. Permita que façam sozinhos, quando eles se sentirem preparados. E lembre-se: esteja preparada para o resultado, seja ele qual for. Elogie cada esforço.

 

O que eu gostaria de pensar com você é: o que estamos fazendo por nossos filhos e lhes tirando o direito de aprender?

 

A resposta a esta pergunta pode ser bem complexa e ir muito além de simples atividades da rotina, mas vamos começar pelas coisas simples. Por isso, vou deixar um roteiro como sugestão.

 

Cuidados Pessoais

1 - Cuidar da própria higiene: Lavar o rosto. Pentear cabelo. Escovar os dentes. Banho.

 

Casa e Família

 2 - Arrumar a cama

Guardar o pijama. Afofar o travesseiro. Esticar os lençóis e a colcha.

 

3 - Tirar utensílios da mesa

Prato, copo, guardanapo, talheres... jogar restos no lixo, retirar da mesa e organizar os próprios utensílios na pia ou na máquina de lavar-louças.

Oferecer-se para fazer o mesmo para outras pessoas, é uma gentileza.

 

4 - Organizar o banheiro após uso

Estender a toalha. Colocar roupa no cesto. Deixar frasco, sabonete e demais utensílios em seus lugares.

 

5 - Organizar pertences

Sempre que terminar de usar algo, guardar no devido lugar: tênis, brinquedos, eletrônicos, roupas, material escolar, copos, etc...

 

6- Cuidados com o animal de estimação

Alimentar. Passear. Limpeza do local.

 

Escola

7 - Fazer a lição de casa

Completar as lições, Rever conteúdo do dia de aula. Estudar para as provas da semana.

 

8 - Organizar o material na mochila

Revisar a organização do estojo e a necessidade de reposição de material. Verificar recados na agenda. Organizar material para a aula do dia seguinte.

 

E você, como lida com essa questão da maternidade intencional e do abrir mão de algumas coisas para que seu filho aprenda a fazer sozinho?

 

25.08.2015

 

Compartilhar no Facebook
Twitter
Curtir
Please reload

Recentes

December 9, 2018

August 24, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Snapchat Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Basic Square

Alessandra Rigazzo

Intencional até nas pequenas coisas

© 2016 por Alessandra Rigazzo. Criado com Wix.com